Justiça decreta prisão temporária de motorista que atirou em carro durante briga de trânsito no interior de SP

A Justiça decretou a prisão temporária do motorista que atirou em direção aos ocupantes de outro carro durante uma briga de trânsito na Rodovia Castello Branco, em Boituva (SP), interior de São Paulo. O caso aconteceu na sexta-feira (14) e o suspeito é considerado foragido.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o momento em que o suspeito dá três disparos: um na direção da passageira e dois no pneu do veículo (assista acima).

A Polícia Civil registrou um boletim de ocorrência por tentativa de homicídio por motivo fútil com base nas imagens dos disparos, que viralizaram nas redes sociais.

Antes da ameaça e dos tiros, é possível ver o motorista de uma caminhonete modelo Hilux sendo “fechado” por um veículo Tracker na altura do quilômetro 110 da rodovia, por volta das 14h. Os dois veículos encostam.

Em seguida, a passageira do primeiro carro diz para as crianças, que seriam filhas dela e do motorista, ficarem no veículo: “Fica aí, crianças. Não deixa descer as crianças”. O homem e a mulher descem e caminham em direção ao outro veículo.

Armado, o homem pede para a passageira abaixar o vidro do outro carro. Durante o ocorrido, é possível notar que a vítima está ao telefone com a Polícia Militar e é orientada a não abrir a janela do carro.

Como não é atendido, o homem dá um tiro em um dos pneus do veículo e, depois, dispara em direção à passageira. A bala acerta apenas o vidro da frente do carro e ninguém fica ferido. A seguir, o suspeito atira novamente contra o pneu do veículo.

Motorista atira em carro durante briga de trânsito

Em outro momento, o suspeito aparece dando coronhadas com a arma na janela da passageira e questionando: “o que você quer, filho da p? Tá feliz, seu filho da p?”. Por fim, ele e a mulher voltam para o veículo.

A vítima chega a questionar se a outra mulher é policial e, quando ela diz que sim, pergunta se o suspeito estaria com a arma dela, mas não recebe resposta. No entanto, não há confirmação oficial sobre a mulher que aparece no vídeo ser policial.

No sábado (15), a Polícia Civil apreendeu o veículo do suspeito em uma pousada em Piraju (SP), que fica a cerca de 215 quilômetros de distância de Boituva.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito conseguiu fugir antes da chegada da equipe. A esposa dele ainda estava no local e não foi detida porque não há pedido de prisão expedido no nome dela. Ela será ouvida no decorrer da investigação.

Já no domingo (16), na casa dele, que fica na cidade de Mariporã (SP), os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão. Foram apreendidos um cofre, uma tonfa – tipo de arma branca originária das artes marciais de Okinawa – e o passaporte de Adriano.

Em nota, a comunicação social da Polícia Civil de Itapetininga disse que a ação dos policiais neste domingo foi pautada na legalidade desde o início e os agentes deram cumprimento a um legítimo mandado judicial de busca e apreensão no endereço domiciliar.

“Tudo como forma de cumprir com sua missão constitucional de apuração de autoria e materialidade delitiva”, completa o texto.

Polícia cumpre mandado na casa de homem que atirou contra carro durante briga de trânsito

Imagens de câmeras de segurança registraram a ação da polícia no imóvel. No vídeo, é possível ver que os policiais pulam o muro e vasculham os cômodos da casa. Adriano não foi localizado (assista acima).

Em um pronunciamento, o advogado de Adriano, Luiz Carlos Tucho de Souza, criticou a ação da polícia durante o cumprimento do mandado neste domingo (16) (confira mais detalhes abaixo).

O que diz o casal
A advogada Nayara Souza informou que o casal Gabrielle Gimenez e William Isodoro seguia para Boituva quando teve o carro atingido na lateral pelo veículo do suspeito. O casal teria tentado contato com o outro veículo para checar os danos da batida, mas ele teria resistido e iniciado uma discussão.

Foram duas paradas, segundo a advogada. Na primeira, ainda no acostamento da rodovia, o homem desceu armado e deu uma coronhada no vidro do passageiro. Na segunda parada, um pouco mais à frente, o motorista desceu novamente com a arma em punho e atirou contra o carro.

Conforme a defesa, foram cinco disparos ao todo, com a intenção de atingir o casal.

A advogada disse que vai tomar as medidas cabíveis nas esferas cível e criminal, e que espera que o atirador seja preso e que a arma utilizada por ele seja apreendida.

Polícia de São Paulo pediu a prisão temporária de empresário que atirou contra outro motorista na rodovia Castello Branco, no interior do estado

O que diz a defesa do motorista

O motorista que estava armado foi identificado como Adriano Domingues da Costa e disse, inicialmente, que o motorista do outro carro atingiu a traseira da caminhonete dele e, durante 40 minutos, teria seguido o veículo, ameaçando a família dele.

O homem relatou, ainda, que estava com a esposa e os filhos no carro e que a família havia ido para o interior para comemorar o aniversário de casamento do casal. O motorista afirmou também que todos estão em choque.m breve.

Em um pronunciamento, o advogado de Adriano, Luiz Carlos Tucho de Souza, criticou a ação da polícia durante o cumprimento do mandado neste domingo (16). Ele alega que ainda não teve acesso aos documentos do processo e que seu cliente não está em São Paulo.

“Não havia a menor necessidade de se invadir uma casa desse jeito. Deviam ter tocado a campainha. Haviam pessoas na casa naquele momento, inclusive duas crianças. Arrebentaram o portão, estouraram a porta da frente”, alega.

“O que temos até o momento é um porte ilegal e disparo de arma de fogo. A tentativa de homicídio está em uma condição de crime impossível, por conta da blindagem do veículo”, completa.

Luiz Carlos também afirma que Adriano será apresentado na delegacia nos próximos dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *